segunda-feira, 18 de maio de 2009

Não é saudosismo... é memória

Em seu livro apologético pela causa acreana, Augusto Meira em Autonomia acreana (1913) escrevia: “Os acreanos são um povo de trabalho, beneméritos da pátria, estão longe n’um recanto de terras que conquistaram sem que os poderes públicos n’eles atentassem; querem atingir o mais justo dos ideais, cansados de empregar meios suasórios...”

Um dia, nossa luta foi pela incorporação do Acre ao Brasil, seguido pela busca de autonomia política. Conquistamos as duas. Hoje, nossa luta é pelo fortalecimento de nossa cultura e contra as mentes pequenas que atrasam o progresso dos povos da floresta.


Clic nas fotos para visualizar melhor!

Exército acreano em marcha 1902


Usina Elétrica de Sena Madureira (AC)


Usina central elétrica em Rio Branco (AC)


Uma fazenda em Tarauacá (AC)


Sede Social do Rio Branco F.C. em Rio Branco (AC)


Sede do Clube Municipal de Xapuri (AC)


Praça Vitoriano Freire em Sena Madureira (AC)


Posto de saúde de Brasiléia (AC)


Marco de fundação da cidade de Sena Madureira (AC)


Instituto Santa Juliana em Sena Madureira (AC)


Igreja Prelatícia de São Peregrino em Sena Madureira (AC)


Fazenda Avelino Leal, com bom pasto, gado Nellore e Holandês a 9 km de Tarauacá (AC)


Estação Radiotelegráfica de Sena Madureira (AC)


Casas de comércio no bairro de Penápolis (AC)


Cadeia pública e quartel de destacamento de Sena Madureira (AC)

Nenhum comentário: