sexta-feira, 18 de setembro de 2009

TÃO BELO...TÃO SIMPLES

CENAS E CENÁRIOS ACREANOS

Na cidade, quem quer se refrescar corre para o chuveiro. Já na floresta, há os igarapés, lagos, açudes e rios. Na foto, as crianças que vivem no Crôa, uma das belas e ricas em biodiversidade do Acre, brincam e se divertem no rio com o mesmo nome. Escura e muito limpa, a água reflete a alegria de quem pode desfrutar dessa beleza natural. (Foto: Gleilson Miranda/Secom)


Chuva na mata traz novos cheiros, novas vidas, novas cores e um pequeno arco-íris se forma colorindo o entardecer (Foto: Sérgio Vale/Secom)


O ipê amarelo floresce trazendo luz e cor para o verão amazônico. Contrantes que podem ser observados nas reservas de florestas urbanas ou em exemplares localizados em espaços públicos, como este que enfeita o Calçadão da Gameleira. O mais comum de todas as espécies, o ipê amarelo é encontrado desde a região amazônica até o sudeste do Brasil (Foto: Gleilson Miranda/Secom)


Atraído pelo perfume e delicadeza da flor, o beija-flor é registrado pelas lentes do fotógrafo Onofre Brito em um dos maiores viveiros de plantas regionais de Cruzeiro do Sul. Prova da diversidade de flora e fauna, planta e ave compõem um ambiente natural dos mais completos do planeta (Foto: Onofre Brito/Secom)


É nesse lago de águas calmas que se reproduzem dezenas de pirarucus de projetos de manejo. Os índios Kaxinawa do rio Envira também também desenvolvem em suas comunidades o projeto de manejo de pirarucu desenvolvido pelo Governo do Estado (Foto: Angela Peres/Secom)


Meio de transporte de ribeirinhos e indios kaxinawa, kulinas e kampas a embarcação sobe e desce o rio Envira cada vez mais seco nesta época do ano. Na geografia que se transforma com o vai e vem das águas é possível observar os barrancos e bancos de areia que se formam ao longo das margens. (Foto: Angela Peres/Secom)


As margens do rio Acre convidam a um programa familiar em fim de tarde: pai e filho contemplam as águas mansas que cruzam as cidades da região leste do Estado, como a capital Rio Branco (Foto: Diego Gurgel)


Geometria natural que se desenha ao longo de milhares de anos, os rios vão formando caminhos sinuosos, curvas, estradas em linha reta ladeadas no Acre pela rica diversidade de espécies vegetais. (Foto: Gleilson Miranda/Secom)


Típica da Amazônia e do Pantanal, a Arara Vermelha não costuma passar despercebida pelos visitantes dessas regiões. Seu cartão de visitas é a bela plumagem vermelha como cor dominante em quase todo o corpo. As asas são azul escuro, com uma faixa esverdeada. Em sobrevôos pela floresta, elas se destacam nos topos verdes das árvores. (Foto: Gleilson Miranda/Secom)


O menino brinca nas águas escuras e espelhadas do rio Crôa, na Unidade de Conservação Rio Crôa/Valparaíso localizada a uma hora carro de Cruzeiro do Sul pela BR 364. Área de 106 mil hectares, a unidade abriga em torno de 1 mil famílias que vivem da agricultura e do artesanato. O local preserva rica diversidade da fauna e flora do Estado. (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

*
***
*
Na página da Agência de Notícias do Acre você encontra essas belíssimas imagens e muitas outras da selva e do cotidiano acreano.

2 comentários:

Denise disse...

Nossa, me deu vontade de mergulhar nesse rio.. deve ser uma delícia.. prefiro mil vezes água doce do que salgada... :)
[]s

Palazzo disse...

Amigo Isaac,
Que belas fotos.
Ainda bem que moro no Acre rsrsrsr