quinta-feira, 12 de novembro de 2009

À MESTRA COM CARINHO

Externo aqui o meu profundo agradecimento à orientação da Profa. Dra. Inês Lacerda Araújo que me acompanhou na elaboração de meu Trabalho de Conclusão de Curso, onde recebi nota máxima, com o tema "Richard Rorty: ironia e solidariedade como bases da cultura liberal", o primeiro trabalho de TCC da PUC-PR a abordar a filosofia de Richard Rorty. A professora Inês Lacerda sempre foi uma exímia pesquisadora e uma das mais competentes filósofas do Paraná. A mim foi um privilégio tê-la como mestra.

*

Confira alguns de seus livros:

Foucault e a crítica do sujeito

Neste trabalho constam: de uma introdução para situar suas ideias e sua vida; uma primeira parte em que sãoexpostos e analisados seus principais escritos, num arco que compreende desde História da Loucura na Idade Clássica até os três volumes de História da Sexualidade; o leitor encontrará uma síntese e um comentário crítico de cada uma das obras fundamentais de Foucault. Na segunda parte é mostrada sua filosofia como uma crítica à noção de sujeito de tipo cartesiano, o que demandará apresentação do seu método e do conceito de discurso; na terceira parte é focalizado sua contribuição para o desmonte da ideia de que o poder limita-se a reprimir recorrendo à temática da sexualidade que leva à subjetividade e, surpreendentemente, à da ética; na quarta e última parte é analisado seu pensamento através sobretudo da crítica de Habermas, que é considerada a mais consistente.

Introdução à filosofia da ciência

Suprindo uma carência de bibliografia específica para a disciplina que recebe nomes como Introdução à Metodologia Científica ou Filosofia do Método Científico, Inês Lacerda, professora de Filosofia da UFPR, apresenta aqui uma explanação sobre a filosofia da ciência. Após uma introdução, na qual discute o que é ciência, discorre sobre as correntes da filosofia da ciência contemporânea: neopositivista, dialético-marxista, funcionalista, estruturalista. Também discute como tais correntes abordam a ciência e a relação entre ciência e ideologia, considerando a contribuição de Habermas, Ricoeur, Feyerabend e Foucault para este embate. Por ser obra introdutória, sua linguagem prima por ser de claro entendimento.

Do signo ao discurso
Introdução à filosofia da linguagem

Como as palavras se relacionam com o mundo? Eis aí o velho problema da referência que, desde Platão até Davidson, tem perturbado filósofos, lingüistas, teóricos da comunicação.
Do signo ao discurso – Introdução à filosofia da linguagem aborda as questões, os autores e os temas essenciais para compreender a relação entre linguagem e realidade, palavras e coisas, o problema do significado, de como com as palavras dizemos algo a alguém e somos compreendidos, o papel dos jogos de linguagem e dos atos de fala nos processos comunicativos, a questão da fala como prática humana entre outras práticas. Esses temas são analisados em diferentes perspectivas, autores e escolas de pensamento, num arco histórico que se inicia com a virada lingüística em fins do século XIX e vem até nossos dias, com as teorias do discurso.

*
Livros em parceria:
*

Richard Rorty
filósofo da cultura

Richard Rorty é um dos maiores filósofos da contemporaneidade. Seguindo a disposição democrática dos filósofos pragmatistas que lhe precederam, Rorty não ´elege´ seus temas segundo seu grau de proximidade com a temática filosófica, muito pelo contrário, acredita que não necessitamos hoje em dia desta distinção entre ´temas filosóficos´ e ´temas não-filosóficos´. Tal distinção é propugnada principalmente por filósofos acadêmicos, que cultuam a proximidade entre filosofia e ciência e rejeitam a proximidade da filosofia com temáticas sociais ou contingentes. Para Rorty, e outros filósofos contemporâneos, essa proximidade entre filosofia e ciência mostra-se mais do que esgotada. Sua proposta de filosofia é a de uma filosofia da cultura, na qual o filósofo esteja disposto a dialogar com várias áreas das chamadas ciências humanas, mas, principalmente, com a literatura e a história. O presente livro almeja contribuir para a reflexão em torno do impacto da filosofia rortyana na agenda da filosofia contemporânea. Os autores apresentam diversas facetas do pensamento rortyano, sua discussão com a filosofia da ciência, com a literatura, com a filosofia heideggeriana, com a contracultura, com a educação. O livro fecha com uma tradução de artigo inédito do próprio Rorty acerca da relação entre Wittgenstein e a virada lingüística.

Temas de Ética


A coleção Filosofia, organizada pelo Programa de Pós-Graduação em Filosofia da PUCPR, tem por objetivo levar a público alguns ensaios relevantes para a ampliação do debate filosófico, a partir de pensadores como Aristóteles, Al-farabi, Kant, Schiller, Nietzsche, Freud, Popper, Apele Habermas.


 
Temas de Epistemologia
 
Temas de Epistemologia dá seqüência à Coleção Filosofia. Neste volume, colaboram professores e pesquisadores do curso de Filosofia e do Programa de Mestrado em Filosofia da PUCPR, com suas reflexões e análises acerca do conhecimento em geral e do conhecimento científico, em especial. Como se chega à verdade, como validar e justificar o conhecimento, qual é sua gênese?
Como se verificam, se legitimam e são utilizados os enunciados? Essas questões são abordadas por meio das diferentes perspectivas. Ascísio dos Reis Pereira apresenta a relação entre moral e conhecimento em Locke; Jair Barbosa mostra a diferença entre a ciência e a filosofia segundo Schopenhauer; Francisco Verardi Bocca analisa a estruturação do psiquismo infantil na perspectiva de Freud; Cleverson Leite Bastos enfoca a semântica extencional de Frege; Bortolo Valle destaca o papel que Wittgenstein dá à linguagem; Inês Lacerda Araújo explica a noção de paradigma de Kuhn; e César Candioto enfoca a questão da verdade para Foucault.


***

Os Livros podem ser adquiros nos seguintes sites:

Editora da UFPR
Parábola Editorial
Editora Champagnat (PUCPR)
Postar um comentário