quarta-feira, 4 de novembro de 2009

REDATORES DA TERRA DE GALVEZ

A CONQUISTA DO ACRE

Isaac Melo

Abguar Bastos, se não me engano, dizia, galhofeiramente, que o Acre era uma extensão do Ceará, já que foi graças à têmpera do nordestino e, de modo especial, dos cearenses que se deu o “desbravamento” das terras acreanas. E, de fato, a história do Acre não pode ser contada sem a presença preponderante daquele que “antes de tudo, é um forte”, na expressão Euclideana. Na literatura não é diferente.

A CONQUISTA DO ACRE é um romance-histórico sobre a revolução acreana e a principal obra do cearense Pimentel Gomes. A meu ver, dentre as obras de cunho literário que retratam a 'saga' da Revolução Acreana, essa é uma das principais. A importância desse romance se dá pelo fato de que Pimentel Gomes para compô-lo se utiliza de depoimentos de muita gente que havia participado da luta pela conquista do Acre que ainda residiam em Rio Branco por volta da década de 1940. Dessa forma, obteve um grande número de informações acerca da campanha do Acre, além de datas dos acontecimentos principais, bem como o nome dos principais chefes e companheiros de Plácido de Castro e de chefes bolivianos. É a partir de todos esses dados reais que Pimentel Gomes compõe A CONQUISTA DO ACRE.

O romance está dividido em trinta e nove capítulos e escrito com personagens fictícias e com fatos ambientais reais. O autor ressalta ainda, a efetiva participação dos cearenses, no desenrolar dessa “epopéia” patriótica, transformando-se ele mesmo em personagem do próprio enredo, descrito com detalhes instrutivos e em forma de viagem, cujo ponto de partida é o sítio Mata-Fresca, na serra cearense da Meruoca, e cujo ponto de chegada é o seringal acreano de Bela-Flor, lugar onde os brasileiros venceram a batalha final.

Raymundo Pimentel Gomes nasceu em Sobral-CE, em 1º de Julho de 1900 e faleceu no Rio de Janeiro em 02 de Maio de 1975. Obteve o diploma de Engenheiro-Agrônomo na Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, de Piracicaba-SP, em 1922. Tornou-se um dos mais competentes e brilhantes engenheiros-agrônomo do Brasil. Veio para o Acre em 1942, convidado pelo Governador Oscar Passos para assumir o Departamento da Produção do Território do Acre. Foi um dos períodos mais prósperos da agricultura acreana.

Profundo conhecedor dos problemas agropecuários nacionais, sobre o assunto escreveu dezenas de monografias e centenas de artigos em revistas especializadas. Foi o coordenador dos setores de agricultura e pecuária da Enciclopédia Barsa, para a qual escreveu dezenas de verbetes. Incansável defensor da prática agrícola racional, os jornais de várias capitais brasileiras estão repletos de seus abalizados escritos, resultado de longa pesquisa. Homem de grande erudição, bastante viajado, prestou inestimáveis serviços ao País no desenvolvimento do setor primário da economia.

Pimentel Gomes foi ainda professor do Seminário de Sobral e do colégio Assunção, em sobral; catedrático do Ginásio estadual de Tatuí, em São Paulo; professor de Agricultura Geral, de Agricultura Especial e de Química Agrícola, na Escola de Agronomia do Nordeste, em Areia, Paraíba; de História Natural e Geografia em Rio Branco, Acre; Livre-Docente de Geografia do Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro. Recebeu na década de 60 da Sociedade de Agricultura, o diploma de maior divulgador da agricultura do Brasil.

A CONQUISTA DO ACRE, conforme ressalta o Pe. F. Sodoc de Araújo, da Academia Cearense de Letras, é um romance instrutivo, que se lê com muito agrado, porque está escrito em estilo ameno e suave, redação icástica e linguagem exemplarmente escorreita. Sendo daqueles poucos livros, donde sua leitura serve tanto de estudo quanto de lazer.

Em 2005 a Academia Cearense de Letras reeditou A CONQUISTA DO ACRE, em capa dura, com apresentação do filho de Pimentel Gomes.


REFERÊNCIA
GOMES, Pimentel. A Conquista do Acre. 2. Ed. Fortaleza-CE: Expressão Gráfica e Editora, 2005.

6 comentários:

Denise disse...

Eu quero esse livro! :D.. Vou procurar nas livrarias virtuais por aí :)
[]s

Isaac Melo disse...

Denise,
use a Estante Virtual (www.estantevirtual.com.br), é segura e tem esse livro por um preço bem barato.

Abraços e obrigado pelas suas inestimáveis visitas.

Lu disse...

Olha! ainda não li* me interessei por esta obra "A CONQUISTA DO ACRE", principalmente porque gosto de autores que utilizam depoimentos das gentes viventes do lugar, ou no caso participantes da revolução.

* história oral

ANCHIETA BATISTA disse...

Iaac,

Meus parabéns!

Como os outros visitantes, vou lutar para consseguir este livro.
E doravante vou ter mais cuidado com essas raridades, pois findo emprestando e não mais me trazem de volta. Já se foram quase todos que adquiri. Talvez não me devolvendo demonstrem mais inteligência do que eu.

Grato, amigo.

Anchieta.

ANCHIETA BATISTA disse...

Iaac,

Ah! Agora é que li sua sugestão a respeito de um endereço virtual. Que bom! Lá estarei. Assim não correrei o risco do que alego em meu comentário anterior.

Obrigado.

Anchieta.

Eduardo Carneiro & Egina Carli disse...

olha eu aqui de novo.

Isaac, vc sabe qual o ano da primeira edição desse livro? já tentei encontrar e não consegui. Comprei esse livro em um sebo, peguei uma edição que me parecia a mais antiga, no entanto, estou com dúvida. Será que foi nos anos 1940 quando ele esteve trabalhando aqui no Acre?

Abçs

Eduardo
eduardocarneiro.ac@gmail.com