quarta-feira, 3 de março de 2010

FAZENDO MEMÓRIA

Em 03 de Março de 2008 surgia a primeira postagem do Alma Acreana. Data de nosso aniversário. O blog que surgia como requisito de avaliação de uma disciplina do curso de filosofia, logo se tornou um instrumento à serviço das almas acreanas sem-fronteiras.

Nestes dois anos, o blog me proporcionou muitas alegrias, amizades, conhecimentos e algumas, pra não dizer que tudo é flores, divergências. Recibi muitos e-mais de agradecimento, de incentivo, pedindo informações, partilhando outras histórias... enfim, muitas experiências humanas. E tudo que é verdadeiro no humano, é para mim aprendizado.

De tantos comentários fiz um recorte daqueles que mais me tocaram. Alguns vêm em forma de partilha, de humor, elogiosos, outros se transformam em poesia, em história.

Muito Obrigado!!!
>>>>>>>>>>#2#<<<<<<<<<<

"Ele não é somente um blog acreano. É uma verdadeira biblioteca, é uma fascinante exposição de raridades sobre o assunto, é um riquíssimo acervo do presente e do passado, é o Acre "em pílulas". Alguém deve acordar e republicar tudo, reunindo e transformando tudo isso numa rica coleção literária da memória acreana".

José de Anchieta Batista
Poeta

"Como neto de José Potyguara, só posso me sentir muito orgulhoso e emocionado com esta magnífica página".

Wagner Potyguara
Neto do escritor José Potyguara

"Izaquiel, gostei muito de seu blog".

Inês Lacerda Araújo
Filósofa

"Teu blog está cada dia melhor - sem perder o foco".

Evandro Ferreira
Botânico

"Tu me fizesse apaixonar pelo Acre... por sua história... seu povo...
Fico encantada...
com a história do teu estado... meu conhecimento era mínimo...
São pessoas que nem tu que fazem a diferença... transmitem... envolvem e contagiam com a beleza...
Olha que o gaucho é bairrista..."

Manhosa Loba Virtual
Blogueira

"Escute essa que aconteceu comigo,
Chegando a Rio Branco em 1995, fui procurar na então LOBRAS (lojas Brasileiras) um desodorante Dry (seco) quando então me dirijo à seção de perfumaria onde um rapaz sentado em cima de uma caixa estava repondo a gôndola, e pergunto a ele:
- Bom dia! Aqui tem desodorante seco?
Ele me olhando muito estranhamente me responde:
Não! Aqui só tem cheio".

Palazzo
Amigo e blogueiro

"O sol entrou no meu quarto
fechei a janela
o sol bateu na janela;
sai pra ver o sol;
o sol tocou-me;
a noite sonhei com o sol;
o sol está em mim;
o sol vive em mim;"

Luciane Morais
blogueira poetisa
Postar um comentário