terça-feira, 13 de abril de 2010

DEMOCRACIA E EDUCAÇÃO

Profª. Inês Lacerda Araújo


O filósofo norte-americano J. Dewey (1859-1952), inspirou o movimento da Escola Nova no Brasil, através de Anísio Teixeira.

Educar é uma tarefa de reconstrução contínua da experiência, a educação é para a vida social (e não para passar no vestibular...). O que isso significa?

Que a educação tem laços com o trabalho, com a família, com as relações econômicas, com a política.

A experiência para Dewey é um conceito bem geral, não se trata da experiência científica e sim das relações do nosso corpo, de todo nosso ser com a natureza, em que ambos se modificam. Esse foi e é um processo de evolução e de aprendizado humanos.

Na formação do caráter e da personalidade da criança e ao longo de todo o processo em que nos instruimos na escola formal, há por detrás algo mais amplo, mais sólido, a educação. O processo educacional está presente em toda a estrutura social, na formação da personalidade, no preparo para o mundo do trabalho, no desenvolvimento das capacidades intelectuais, na socialização da criança, na linguagem, na escrita, no raciocínio lógico.

A inteligência não é uma capacidade intelectual isolada, ela caminha junto com as experiências, com o raciocínio, se desenvolve com o cuidado e atenção oferecidos pela família e pela escola. Esse treino do pensamento é a base da liberdade genuína, a melhor das liberdades - a liberdade intelectual de agir e pensar com sua própria cabeça.

Para Dewey não há educação sem democracia e nem democracia sem educação.

Alguém bem preparado pelo estudo, terá também espírito crítico e transformador, e isso depende tanto da educação como de haver plena democracia. Em sociedades totalitárias a escola é puramente ideológica, partidária, serve para moldar pequenos "soldados" obedientes, dóceis, massa de manobra.

Nas democracias deve haver direitos iguais, liberdade de pensamento, garantia de que todos podem ter acesso à educação e saúde.

Por sua vez, o próprio modo de educar leva em conta a diferença, o respeito, a formação de valores, a liberdade de pensamento, a ação responsável - condições que só vicejam em regimes democráticos.

Pensem nisso antes de votar!
 
***
*
 
**INÊS LACERDA ARAÚJO, filósofa, autora e organizadora, entre outros, de Temas de Epistemologia (Editora Champagnat - PUCPR, 2006)
Postar um comentário