domingo, 6 de setembro de 2015

TRÊS POEMAS DE RAYSSA CASTELO BRANCO

A VOZ DA POESIA
Rayssa Castelo Branco

Quero que sejas minha voz mais profunda,
Que sejas a paz que tanto desejo,
A felicidade que meu coração inunda,
O mais puro olhar que vejo.

Quero só que surjas em mim
Como o alimento a quem tem fome,
Que sejas meu princípio e meu fim,
Sejas a chama ardente que me consome.

Que todas as vozes do céu, do mar e do vento
Sejam a tua voz viva e presente
Que me guie, me proteja e me dê acalento.

Que sejas meu mais perfeito universo
E me envolva sonhadoramente
Em teus melodiosos e cálidos versos.


CHUVA
Rayssa Castelo Branco
18/03/14

Chuva que cai em gotas
E não tudo de uma vez.

O homem se permite chover
Quando não suporta mais
Os raios e trovões em seu coração
E deixa a água fluir dos seus olhos
Pois até o grandioso céu também chora.

Chuva que cai em gotas
E não tudo de uma vez.

Chuva que dança na rua
Cheirando a terra molhada
Chuva que leva e traz
As lembranças de minha infância
Chuva de nostalgia.

Chuva que cai em gotas
E não tudo de uma vez.

Chuva que lava a alma
Que lava a terra
Que lava o homem
Chuva que cessa para dar lugar ao sorriso do arco-íris
Que rouba as lágrimas da chuva.


JANELAS DA ALMA
Rayssa Castelo Branco
15/05/15

O amor só se revela
No silêncio de um olhar,
O brilho dos olhos dela
Faz meu coração pulsar.

Os olhos são duas janelas
Com que enxergamos o mundo,
Mas não vemos as coisas mais belas
Como o amor, sentimento profundo.

Os olhos nos dizem mais
Do que as palavras podem dizer,
Nos mostram segredos irreais

Muito além do que se pode ver,
Mistérios, desejos, medos, sinais,
Que só a alma pode entender. 


* RAYSSA CASTELO BRANCO, 15 anos. A jovem poetisa é autora de “Primeiros poemas”. Reside em Rio Branco - AC.
Postar um comentário