quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

INGRATIDÃO

Adelina de Savart de Saint Brisson


Sem um adeus, partiste indiferente
A tranquila morada abandonaste,
Onde, em dias felizes, me juraste:
Um amor ideal, profundo, ardente!

Não te posso esquecer, por mais que o intente
Bem fundo foi o golpe, que vibraste
Em meu peito! Do ninho desertaste
Deixando-me na dor eternamente!

Arrastado, das festas, na voragem!
Do mundo vendo, enfim, o fingimento,
Triste recordarás a minha imagem,

Será tarde, porém!... Na eternidade
Descansarei!... E findo o meu tormento...
Nunca mais sentirei de ti saudade!


Adelina S. de Saint Brisson, distinta intelectual, diretora do Jardim da Infância de Botafogo.
Fonte: Revista O Malho, Rio de Janeiro, 22 de dezembro de 1923.
Postar um comentário