quinta-feira, 29 de julho de 2010

OS PAIS DE MÃOS ATADAS E AS AUTORIDADES DESLEIXADAS

Jair Figueirêdo


Baseado nas notícias dos últimos dias e em alguns movimentos que vejo, expresso, aqui, a minha opinião/posição.

Foi aprovado o projeto que criminaliza a palmada que os pais desferem nas crianças. (veja aqui).
Sobre este assunto digo que há uma grande diferença entre palmada ou umas lapadas como ensinamento (quando estão passando dos limites) para o conhecido espancamento, que realmente deve ser tratado com tal rigor. Agora, este projeto de lei fará esta distinção? Será que não estaremos atando, mais do que já está, as mãos os pais em relação a educação dos filhos?

Na lei fala-se de violência contra a criança. Se a mãe dar uma palmada no filho quando este passa dos limites é considerado uma violência contra a criança, o que dizer então das condições imundas e sub-humanas que as nossas autoridades expõem as nossas crianças quando não fornecem qualquer tipo de saneamento básico, quando diariamente estas são expostas aos riscos que nossas crianças estão expostas com a violência que encontramos na rua, sendo sequestradas, estupradas, e assassinadas sem que as devidas políticas de prevenção sejam aplicadas...

Há um outro ponto também interessante, que é a questão moral, de respeito. Esta lei não irá contribuir para termos crianças, adolescentes e jovens que sejam cada vez mais insubordinados, desrespeitem cada vez mais os pais, professores e etc., uma vez que não há punição.

Conheço inúmeras pessoas que na minha infância apanharam, pegaram palmadas, ficaram de castigo muitas vezes, e hoje não são revoltadas, nem traumatizadas e têm muito amor e carinho pelos pais. Este pais souberam usar este método no momento certo para a educação.

Temos que analisar os pontos e para não caminharmos a uma sociedade onde cada vez menos existe a figura da família e não sermos a última geração que temia e respeitava os pais para sermos a primeira geração que teme os filhos... e piorar o que já vemos hoje, muitos filhos desafiando os pais.

***   *    ***
*Jair Figueirêdo é formado em Sistema de Informação pela Universidade Federal do Acre, e mestrando em Ciência da Computação pelo Centro de Informática da Universidade Federal de Pernambuco. É Tarauacaense e escreve no blog UM POUCO DE CADA COISA.

2 comentários:

J. Jair C. de Figueirêdo disse...

Aí Isaac,

valeu pela divulgação do meu blog tbm.
Espero que algumas pessoas reflitam um pouco sobre este texto.

Denise disse...

Sinceramente, tenho medo do futuro. Estamos criando seres humanos cada vez mais sem limites. Não acho que o governo tem o direito de se meter na vida particular dos cidadãos. Governo tem que prover saúde, educação e segurança. O jeito que fulano cria seu filho, é uma decisão dos pais. Espancamento é crime em qualquer ocasião, seja contra crianças, seja contra adultos. Aliás, vejo tanta gente falando do ECA quando ''crianças de 17 anos'' estupram e matam, mas cadê o mesmo ECA pra proteger milhões de crianças jogadas na rua e vivendo em condições extremamente precárias?
Lembro da minha infância, na década de 80, existia respeito pelos pais, pelas autoridades, pelos professores. Agora, crianças e adolescentes não respeitam mais ninguém. Não pode chamar atenção em sala de aula, não pode isso, aquilo, e agora, nem uma palmada para ensinar limites. Assim fica difícil...
[]s