quarta-feira, 28 de março de 2012

TÃO ACRE: AS INESQUECÍVEIS DO ZÉ LEITE

DUPLICIDADE
Jorge Hadad, o popular Jorgito de Xapuri, era vereador. Más línguas da cidade cívica, que também atende por “Princesinha”, espalharam que dois projetos de sua autoria rocambolescamente fizeram sucesso:
Primeiro: Solicitação ao prefeito para construir dois parques infantis, um para adultos e outro para crianças.
Segundo: Pedido ao Governo do Estado para doar um casal de touros para servir de reprodutores e incrementar a pecuária de Xapuri.


O PREFEITO EXIGENTE
O prefeito de Brasiléia, Elson Dias Dantas, hoje na paz do Senhor, decidiu em 1972 comemorar mais um aniversário do município em alto estilo. Queria os festejos de 3 de julho joeirados e grandiloquentes, principalmente no setor esportivo. Contratou um técnico para preparar o time de futebol de salão, sem medir despesas, afinal o quadrangular teria time de Rio Branco, Cobija e Xapuri.
 Encontra o técnico (da capital), trava diálogo:
 – Então, seu técnico, como vai a turma? Está indo bem?
 – Excelência, vai assim, assim. Falta só o entrosamento.
 Elson Dantas, imperioso e generoso, jogou duro:
 – Pois mande buscá-lo, homem! Pago gratificação, mesa, cama, luz, roupa lavada, só não admito é que por falta do Entrosamento Brasiléia faça feio dia 3 de julho.

TESTE DO ALUÍSIO
Secretário de Segurança Pública, no Governo Jorge Kalume (1966-1970), o deputado Aluísio Queiroz vivia de olho em dois policiais nós cegos, por ele suspeitos de fãs do sétimo mandamento de Moisés. Recebendo uma denúncia de triteragem da dupla, mandou chamar os tiras e no interrogatório quis saber o que andavam fazendo. Como um lhe jurou ter passado a noite anterior correndo atrás de um ladrão, Queiroz, aproveitando o momento adequado, arrematou:
 – Ah, foi? Pois então fiquem aqui agora um correndo atrás do outro.

---

REFERÊNCIA
LEITE, José Chalub. Tão Acre: Humor acreano de todos os tempos. Rio Branco: BOGRAF/Editora Preview Ltda, 2000.

José Chalub Leite (1939-1998) foi um dos maiores nomes do jornalismo acreano. Trabalhou em diversos jornais (Tribuna do Povo, O Estado do Acre, O Rio Branco, etc), fundou com outros a Associação dos Cronistas Esportivos do Acre, a Associação Profissional dos Jornalistas do Acre, a Federação de Pugilismo. Zé Leite, como era popularmente conhecido, legou para o Acre uma das mais belas páginas do humor jornalístico acreano.

Postar um comentário