segunda-feira, 3 de novembro de 2014

CONSELHO ESTADUAL DE CULTURA DO ACRE CONCEDE COMENDA DE MÉRITO CULTURAL A QUATRO PERSONALIDADES DA CULTURA ACREANA

O Conselho Estadual de Cultura, no próximo dia 05 de novembro, quarta-feira, Dia Nacional da Cultura, confere comendas de Mérito Cultural, em memória e em vida, a quatro personalidades da cultura acreana.

Este ano serão brindados “Em Memória” o cientista e escritor tarauacaense Djalma da Cunha Batista e o escritor e jornalista João Mariano da Silva.

Na categoria “Em Vida” será agraciado o Padre italiano André Ficarelli, há anos radicado e prestando serviços inestimáveis ao Acre; o outro agraciado é o poeta senamadureirense Jorge Tufic, com trabalhos reconhecidos dentro e fora do país.

A cerimônia de premiação ocorrerá no átrio de entrada do Teatro Plácido de Castro, em Rio Branco, na Av. Getúlio Vargas, nesta quarta-feira DIA 05 DE NOVEMBRO, dia da Cultura, às 18h30min.

(Com informações repassadas por Clodomir Monteiro, do Conselho Estadual de Cultura)

BREVE HISTÓRICO DOS AGRACIADOS DA COMENDA MÉRITO CULTURAL

CATEGORIA “Em vida”
 
FREI ANDRÉ FICARELLI
Frei André Ficarelli é italiano, e pertence a Ordem do Servos de Maria. Ficarelli está no Acre desde 1950. É o arquiteto que projetou a Catedral Nossa Senhora de Nazaré, em Rio Branco, cuja construção teve início em 1948, com inauguração em 1959.

POETA JORGE TUFIC
O poeta e jornalista Jorge Tufic é acreano de Sena Madureira, nascido em 13 de agosto de 1930. Tufic é consagrado como um dos melhores e mais importantes poetas de sua geração, tendo exercido um papel imprescindível na literatura amazonense (Clube da Madrugada), cearense e acreana. Em 2012, recebeu o Prêmio Raul Bopp da União Brasileira de Escritores (RJ), pela obra “Quando as noites voavam”. Jorge Tufic pertece às Academias de Letras do Acre, do Amazonas e de Letras e Artes do Nordeste. É ainda autor do Hino do Estado do Amazonas.

CATEGORIA “Em Memória”

JORNALISTA JOÃO MARIANO DA SILVA
João Mariano da Silva nasceu em Aracati, estado do Ceará, em 13 de maio de 1897. Chegou ao Acre no início de 1920, estabelecendo-se em Cruzeiro do Sul. Foi professor primário e redator do famoso jornal O Rebate, jornal fundado em 1921, e que veio a ser o de maior circulação do Território, o qual foi editor por 50 anos, desde 1946 (data em que João Mariano o assumiu) até 31 de março de 1972, quando faleceu. João Mariano marcou a história do jornalismo acreano.

CIENTISTA E ESCRITOR DJALMA DA CUNHA BATISTA
Djalma da Cunha Batista nasceu em Tarauacá (AC) em 20 de fevereiro de 1916, e faleceu em Manaus, no dia 20 de agosto de 1979. Cientista, pesquisador, escritor, literato, homem de profunda cultura. Formou-se em Medicina pela conceituada Faculdade de Medicina da Bahia, em 1939, tornando-se um dos médicos mais conceituados da região Norte pelas suas pesquisas, entre outras no campo da Tisiologia. Foi presidente por três vezes da Academia Amazonense de Letras e presidente do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). Publicou, entre outras, as seguintes obras: Letras da Amazônia (1938); Da Habitalidade na Amazônia (1965); O Complexo da Amazônia (1976); Cartas da Amazônia (1989, póstuma), publicado por Guimarães de Oliveira. Em 1996 foi publicado sobre ele o livro “Djalma Batista: um humanista da Amazônia”. A editora Valer, do Amazonas, reeditou algumas de suas conferências num livro intitulado Amazônia, Cultura e Sociedade (2003), e O Complexo da Amazônia, a mais importante obra de Djalma Batista.
Postar um comentário