segunda-feira, 17 de novembro de 2014

TRIBUTO A MANOEL DE BARROS (1916-2014)



TRIBUTO A MANOEL DE BARROS
Isaac Melo


coração de barro
num corpo sem chão

aves palavras
a chilrear

manuel
ao fim de tudo
mudo

pantanal
a falar

só a poesia
ousa calar
Postar um comentário