quarta-feira, 14 de junho de 2017

BARRACÃO

Lhé (Abrahim Farhat) 


Na solidão
deste barracão
o meu patrão,
que é o cão,
rouba-me
no preço
na tara
no peso
e, se descuido-me,
soma inté data de aniversário!

Mesmo diante de tanta roubalheira,
se tiro saldo
posso ficar
na volta, na curva
da sapupema.



OUTRAS PALAVRAS, Ano II, N.12, Julho de 2001
Ilustração: Danilo de SAcre
Postar um comentário