sábado, 11 de fevereiro de 2012

DOIS POEMAS DE LUÍSA LESSA

TU PODES SER
Luísa Lessa 

Tu podes ser
O medo angustiante
O sangue a escorrer brilhante
A paixão constante

Tu podes ser
Aquele verso de desejo
Uma cantiga de sedução
Um amor, um carisma de um beijo

Tu podes ser
O amanhã que chega
O sol em declínio no horizonte
Um rio, um riacho, uma fonte

Tu podes ser
O fogo ardente
A chama calente
Uma paixão fulgente

TU É SABOR, LUZ, VIDA
Luísa Lessa

És o orvalho que nutre uma rosa
És a rosa que enfeita o jardim
És o jardim que ornamenta a campina
És o campo radioso sem fim
És um raio de luz no espaço sombroso
És a sombra suave e fiel
És o manto da cor de mel
És o abraço ardoroso.

És o sonho ideal da poesia
Que radia na rima do verso
Na candura do dia a dia
No segredo total do universo
És o berço a ninar o universo
És a face alegre da melodia
És degrau da eterna subida
És a vida de noite e de dia
És a vida em poesia.

És a ponte que jaz sobre o abismo
És a fonte dos mananciais
És o doce marulho das águas
És o fruto dos ninhos
És a primavera dos florais
És o forte que sustenta a cruz
És o norte a orientar caminhos.


***

* Luísa Galvão Lessa é membro da Academia Brasileira de Filologia e da Academia Acreana de Letras. Colunista do Jornal A Gazeta do Acre e do site Gosto de Ler. Poemas publicados em LINGUAGEM E CULTURA.

Um comentário:

Iracema disse...

O poema muito lindo!
O carinho sempre... Tudo de bom Sorriso grande
Mil cores na sua vida
Beijão!