sexta-feira, 26 de agosto de 2016

NO PAIZ DAS AMAZONAS, 1922, Manaus-AM: o lendário documentário de Silvino Santos (1886-1970)


No Paiz das Amazonas (1922), lendário documentário de Silvino Santos (1886-1970) que trouxe às telas as primeiras imagens da Amazônia no início do século XX.

“... Inicia-se com vários aspectos da cidade de Manaus, vendo-se em pleno funcionamento seu belo porto com dois grandes paquetes de longo curso atracados ao flutuante e outros pequenos de cabotagem, os armazéns da Manaus Harbour em carga e descarga, os principais estabelecimentos comerciais e industriais e outros. Daí, o espectador se transporta aos grandes lagos do Amazonas... pesca do peixe-boi e do pirarucu e o beneficiamento da carne destes habitantes das águas amazônicas... mixira e mantas secas ao sol... extração da balata do Rio Branco e o preparo do látex. Termina esta parte com a exibição de um grupo de índios e índias peruanas, terrivelmente... decotadas, segundo a legenda do filme. Essa primeira série finaliza mostrando o que são os esplêndidos campos de criação do Rio Branco” (Estado do Pará, Belém, 28.12.1922)

“... Veem-se os pescadores do pirarucu e do peixe-boi, os trabalhos dos castanhais, os seringueiros, a vida rústica do sertanejo do extremo norte, as nossas riquezas florestais, os rios, as feras fluviais e as aves pulcras e elegantíssimas; o castanheiro colosso com as suas saborosíssimas amêndoas dependuradas e coroado de orquídeas... Depois vamos até Porto Velho no Madeira, até a divisa com a Bolívia, e vemos então a famosa estrada dos trilhos de ouro, a Madeira - Mamoré... Oferece a fita aspectos de Maués... o preparo do guaraná... desde a sua colheita até a modelagem das figuras que tão apreciáveis já se tornaram nos centros civilizados... Vamos subir o Rio Branco, onde a beleza do filme requinta na delicadeza de sua confecção... Depara-se-nos a Pedra Pintada, mole de granito que tem a altura de 150 metros... O espetáculo mais impressionante está para o fim. O regresso da expedição a Manaus, numa frágil embarcação a vapor, por sobre cachoeiras perigosíssimas, constitui a parte épica do filme.” (A Imprensa, Manaus, 16.12.1922)

COMENTÁRIOS: Único filme premiado com a medalha de ouro na Exposição do Centenário; em Maceió foi exibido com o título Terra das Amazonas; a vida do pioneiro cineasta Silvino Santos (1886-1970) foi retratada no filme O cineasta da selva, 1997, de Aurélio Michiles, onde cenas deste raro filme podem ser vistas. Prêmios: Medalha de Ouro na Exposição do Centenário da Independência, RJ, 1923.

> Veja mais detalhes aqui sobre o filme.
> Sobre Silvino Santos 
Postar um comentário