segunda-feira, 10 de abril de 2017

UNIVERSO

POEMAS
                            


De Gilberto A. Saavedra – Jornalista – Rio de janeiro
Amante da Ciência – Astronomia


 “ENCANTAMENTO”
  Poema = 01


Em noites puras E QUENTES
                        COMO A ALMA DA GENTE
 EU não me canso DE SONHAR.
É só olhar para CIMA
           E o céu CONTEMPLAR
EM FANTASMAGÓRICAS DISTÂNCIAS
           DA “ABÓBADA DE DEUS”
COM O SEU INFINDÁVEL Azul
 celeste
         Desenhada NO FIRMAMENTO
E NÓS HUMANOS
            EM NOSSAS INSIPIÊNCIAS
                   NÃO SABEMOS DECIFRÁ-LA.

DELÍRIO
Poema = 2

   Universo
            DOS MEUS VERSOS
Com POEMAS sem fim
Tão distante da terra
           Mas pertinho de mim
Mesmo não sabendo
           Pre dizer os teus segredos
               Dá para ti dizer
 Que tudo que há aí em cima
                 É muito diferente DE MIM
 Embora tão longínquo
E sem um simples toque de
 contato
Esse frenesi por ti
              Não morre assim
Esse teu pobre servo
              Perdido na imaginação
Delira viajando nas estrelas
  Sonhando ESCREVENDO Poemas
             Bem pertinho de ti.

“ESTRELAS CADENTES”
Poema = 3


Pedrinhas errantes
Que vagueiam pelo infinito
 Quando se chocam com o nosso
 espaço
Reluzem rastros iluminados de luz
Desejando um bom presságio
Aos que querem um pedido
 arriscar:
Estrela cadente
 Mil pedidos eu te fiz:
Roguei para nos livrar
 De um novo ‘Cataclismo mundial
E você, me atendeu;
Roguei pela ‘paz na ‘terra’
E você, me atendeu;
Roguei para que o planeta
 Continuasse ‘respirando’
E você, me atendeu;
Roguei pelos ‘necessitados’
E você, me atendeu;
Roguei pela minha ‘família’
E você, também me atendeu.
Obrigado, estrela cadente
Você, é ‘mil’!

Gilberto A. Saavedra 26/05/2016

A VELOCIDADE DA LUZ É EXTRAORDINÁRIA
            ATINGE MILHARES OU MILHÕES
 DE ANOS-LUZ
MAS O MEU OLHAR É INSTANTÂNEO.
              DO MEU JARDIM
EU ENXERGO TODO O INFINITO.

(Gilberto A. Saavedra)

Uma estrela é imensa
       Mas uma constelação é maior
Porém, da minha janela
          Cabem todas dentro dela.

(Gilberto A. Saavedra)

          REFLEXÃO


Em noites estreladas,
Eu aqui na varanda de casa
Olho para o céu,
 não deixo de admirá-lo;

Em toda sua plenitude
Eu fico extasiado ao Exclamar-
me!

Como seria a terra sem o
 Universo?

 Ou como seria o Universo sem a terra?
Nós não existiríamos,
E não poderíamos contemplar,
A sua rara e indiscutível beleza.

                        PERGUNTA:
O que fazia Deus antes de criar o céu e a terra?
Segundo Santo Agostinho em suas ‘Confissões’, “nada”!

A fé de Santo Agostinho em um Deus todo poderoso, Onipotente, eterno e criador, fez com que ele tivesse à crença da criação do Universo a partir do ‘nada’.
Até o maior cientista e astrofísico da atualidade, o inglês Stephen Hawking, disse que isso é possível, em seu Livro:
O Universo numa casca de noz”. (Editora Intrínseca SP – Mandarim, 2002, pg. 35).

           A GRANDIOSIDADE DE DEUS
           “A CRIAÇÃO DO UNIVERSO”

Gilberto A. Saavedra –Jornalista – Rio de Janeiro


Deus ensaiava um gigantesco e
 esplêndido trabalho;
Uma obra primorosa, plena, em
 todos os sentidos.
Cheio de grandiosidade e formosura.
         “A Criação do Universo”


NADA QUE DEUS CRIOU
           FOI EM VÃO E SEM RAZÃO
O DIVINO CRIADOR ORDENOU E FEZ NASCER:

As imensuráveis Galáxias,
Sem um tempo hábil para finalizar;

Nascendo NA imensidão do INFINITO
                    Centenas de bilhões delas
Para si perpetuar;

Em feixes longos de raios-gama
          Com muito brilho e esplendor.

Em cada Galáxia
 Cem bilhões de superstar
             Em movimentos constantes
 Num Universo em expansão;

Com suas estrelas gigantes
          E os Quasares AINDA em ação.

Estrelas de Nêutrons, Novas,
         Estrelas Amarelas e Laranjas

 Gigantes Vermelhas
            E        as temíveis Anões Brancas.
(Vorazes devoradoras de planetas).

Novas explosões de estrelas
                  Com combustível nuclear

Gerando novos Buracos Negros
Para a obra continuar.

          E Deus sempre correndo
Nessa sua corrida sem fim

           Colocando as peças chaves
Para o firmamento moldar;

Nessa sua majestosa obra-prima
Para o infinito encerrar.


HÁ QUATRO BILHÕES
               E MILHÕES DE ANOS
INVENTOU O NOSSO mundo
      O nosso SISTEMA SOLAR

DENTRO DELE A NOSSA TERRINHA
PARA GENTE MORAR

OBEDECENDO UM CALENDÁRIO
         PRO HOMEM SEGUIR

HOMEM BICHO TEIMOSO
        NÃO QUIS OBEDECER
“DEU COM OS BURROS N’ÁGUA”
             À regrinha do senhor.

Estrelas “GIGANTESCAS”
         São estrelas de emoções

Uma delas, mais brilhante
               Dá-nos vida e direção

Por estar pertinho da gente
           Revoluciona o nosso chão

Com o calor do seu corpo
           De nosso Rei Sol.

Meteoros e Asteroides,
            Só nos causam pavor

Foi um deles que caiu
Num passado bem distante,

Atingindo o solo terrestre
Explodindo com fervor,

Extinguindo os Dinossauros
Varrendo todo o chão

                         Acabando com a vida
 Sem dó e sem compaixão.

Buracos Negros, supermassivos
Que fiquem onde estão,

Bem distantes da gente
                       UNS 23 mil anos luz,

Pois deles nada escapam
                        Com sua força atômica

Pois engolem tudo, até a sombra da luz.
                Sugando tudo pela frente

 Que caiem ao seu redor
Do centro do seu núcleo

Com uma força descomunal
À nossa Galáxia,
              A embranquecida “Via Láctea”
O Nosso mundo real.

às estrelas continuam
                  Em nos surpreender

Estranhamente nascem
                             Evoluem e morrem
Sem explicações.

E por essas e outras razões
                           É melhor não estender
Nesse mundo desconhecido
                      Onde tudo pode ocorrer.

Até o sentido da vida, só Deus é sabedor 
                      Da acepção e a razão

O homem, não consegue decifrar
                   A grandiosidade da obra
 Que o ‘Divino’ findou.

 Só Deus é sabedor
                    Da sua obra prima
O imenso Universo, sem início e sem fim


Não sabemos porque, infinito
                        Se não podemos explorá-lo
Um ‘estranho’ mundo
            Sem criatura para habitar
Pois nós humanos
                   Jamais chegaremos lá.

A ‘Criação’ e os mistérios do Universo
               Só Deus é conhecedor
Não há conhecimento humano
Que possa fundamentar

A magnitude
               Dá celeste formosura
Que o Todo Poderoso criou
Resta-nos somente
Apenas contemplar

A COLOSSAL CRIAÇÃO
 Que Deus herdou
               ESTE CÉU TÃO LINDO
Que eu não me canso de admirar.
             E só vou deixar de olhar
Quando a morte chegar.

De Gilberto A. Saavedra – 27/05/2016

Frases

“Se até agora
    Nenhum alienígena chegou   a nós
Talvez, nunca existiram
                  Ou são primitivos
Ou estão distantes da gente
                 Milhares de anos-luz. ”

(Gilberto A. Saavedra – Jornalista – Amante da Ciência –Astronomia)
 “Se não existe vida fora da
 Terra, então
O universo é um grande
 Desperdício de espaço.”
Postar um comentário