sexta-feira, 25 de maio de 2012

DA OCIDENTAL EPOPÉIA ACREANA

Clodomir Monteiro
O quarto lado da vida


“as águas espumosas
e inquietas descendiam
batendo fragas e rochedos”[1]

Barbados Açores navios negreiros
avós caravelas do leste e do norte
retirantes sertões severinos silvinos
com Damião Frei Romão vem Santana

sangram riomar são romeiros latinos
ao ver-o-peso presépio do forte
mãe Manaó Nazaré peregrinos
Ajuricaba sua gente conclama

sangram florestas exploram nascentes
seus lampiões são os olhos do corte
pai aquiry anajás seringueiros
João Gabriel de Uruburetama

brabos nativos afrodescendentes
imigrantes soldados do sul e da sorte
coronéis libertários benditos guerreiros
da ocidental epopéia acreana



[1] Apud Luiz de Camões.


* Poema publicado em Antologia de Escritas No7 (org. José Félix). Portugal: Quilate, Lda, 2010. p. 25
** Fotografia ilustrativa presente em Álbum do Rio Acre 1906-1907 de Emílio Falcão.
Postar um comentário