quinta-feira, 26 de maio de 2016

POEMAS DE TEREZINHA MIGUÉIS PASSOS

TEREZINHA MIGUÉIS PASSOS (1941-2000) acreana de Rio Branco, professora, educadora, poeta e escritora. Escreveu “Crendices consideradas, também, acreanas” (1987), “Poesias e textos, num mundo natural, sentimental e popular” (1981), “O caminhar do magistério” (1989), “Severino do Boi (contos regionais)” (1997) e “Vivendo, falando, amando, através de poemas” (2000). Foi professora da Universidade Federal do Acre (Ufac) por cerca de vinte e cinco anos, atuou como diretora de ensino de primeiro grau na Secretaria de Estado da Educação e foi chefe do Departamento de Letras da Ufac. Duas escolas levam seu nome na cidade de Rio Branco, uma na zona rural, em Vila Verde, Km 58 da Estrada Transacreana; e a outra, no Bairro Quinze, segundo distrito.


JUNTOS 
Terezinha Miguéis Passos 

Estamos juntos,
juntos, sempre juntos.
Ninguém te levará,
ninguém te tocará.
Eu juro,
eu te prometo.
Aqui no meu peito,
és meu, só meu.
Estamos juntos,
estaremos juntos
sempre juntos,
dentro do meu ser
dentro do meu viver.


OUTRO MUNDO; OUTRA GENTE 
(1984 – Acre) 
Terezinha Miguéis Passos 

Como eu aprendi!
Foi outra ida.
É outro mundo,
é outra vida!

Cidade,
cidade de muita gente!
Mas essa,
é bem mais carente!

Humildes,
decentes e sem maldade.
Como essa, deveria ser
a nossa sociedade!


FINURA 
Terezinha Miguéis Passos 

A gente se educa,
a gente se afina.
Então...,
como arruína!

Defeitos prá lá,
defeitos prá cá,
tudo fica num vai e vem.
Se muito titubear,
O amor vai também!


REFLEXÃO 
Terezinha Miguéis Passos 

Sentada na ponte
vejo a fundo
todo o meu mundo!

Sentada na ponte
vejo reluzir
todo o meu ferir!

Sentada na ponte
vejo espelhar
todo o meu amar!

Sentada na ponte
vejo com fulgor
toda a minha dor!

Sentada na ponte
vejo no além... muito além...
Um rosto... De quem?


A VOLTA 
Terezinha Miguéis Passos 

Eu te vejo
Longe, bem longe...
Pisando, pisando...
Voltando.

Eu sinto o teu cheiro
Fragmentado, frágil...
Chegando, chegando...
Voltando.

Eu te sinto
Eu te aperto...
Num abraçar, num abraçar...
Chorando, chorando...
Sonhando!


DISTÂNCIA 
Terezinha Miguéis Passos 

Longe de tudo,
longe todos.
Amigos vêm,
amigos vão.
É um vai-e-vem sem fim,
nessa vida sofrida,
nessa vida querida,
nessa vida vivida,
vida vencida. 


PASSOS, Terezinha Miguéis. Poesias e textos, num mundo natural, sentimental e popular. Rio de Janeiro: 1988. p..54, 56, 58 e 68
PASSOS, Terezinha Miguéis. Vivendo, falando, amando, através de poemas. Rio Branco: BOBGRAF Editora Preview Ltda, 2000. p.26 e 64
Postar um comentário