quarta-feira, 2 de abril de 2014

NUNCA ENTREGUEIS DE TODO O CORAÇÃO

W. B. Yeats (1865-1939)


Nunca entregueis de todo o coração, que o amor
A custo um pensamento poderá valer
Às mulheres veementes, se ele parecer
Seguro; e elas não sonham, com o seu ardor,
Que ele de um beijo a outro vá desvanecer:
Pois tudo o que é encantador é tão-somente
Um breve, um agradável, sonhador prazer.
Oh nunca deis o coração completamente,
Que, apesar do que os lábios poderão dizer,
Elas deram seus corações a um jogo em flor.
E quem brincar bastante bem há de poder,
Estando mudo e surdo e cego com o amor?
O que fez estes versos sabe o que sofreu,
Pois entregou seu coração todo e perdeu.


NEVER GIVE ALL THE HEART
W. B. Yeats

Never give all the heart, for love
Will hardly seem worth thinking of
To passionate women if it seem
Certain, and they never dream
That it fades out from kiss to kiss;
For everything that's lovely is
But a brief, dreamy, kind delight.
O never give the heart outright,
For they, for all smooth lips can say,
Have given their hearts up to the play.
And who could play it well enough
If deaf and dumb and blind with love?
He that made this knows all the cost,
For he gave all his heart and lost.


YEATS, W. H.. Poemas. Tradução e introdução Péricles Eugênio da Silva Ramos. São Paulo: Art Editora, 1987. p.58-59
Postar um comentário