segunda-feira, 7 de abril de 2014

O CHAMADO DO MADEIRA

A ENERGIA É BOA, MAS O RIO MADEIRA É MELHOR!
Recomendo o documentário O CHAMADO DO MADEIRA, que mostra o outro lado da história em relação à construção de hidrelétricas na Bacia do Madeira.

“Porque nós não abrimos mão. A palavra é essa: nós estados, Acre, Rondônia e Amazonas, não abrimos mão de estar dentro deste empreendimento. Isso é uma novidade para o Brasil. Dentro do empreendimento, permanentemente dentro do negócio.” É isso que diz descaradamente o agora senador do Acre Jorge Viana em relação ao “empreendimento” da construção das hidrelétricas do Madeira, o mesmo que outro dia cobrou explicação do Ministério das Minas e Energia a relação entre a cheia do Rio Madeira e a construção das hidrelétricas.

HIPOCRISIA: s.f. Afetação de uma boa qualidade ou de sentimento que não se possui. (Minidicionário Gama Kury, de um acreano que de fato me orgulha)

A eleição está aí:
Façam um favor ao Acre: retirem os Vianas e seus capachos do poder! Façam um favor ao Brasil: retirem a Dilma também!

O que está por vir, espera-se, não pode ser pior do que o que aí se encontra. E se for, retire-se também. Vivemos tempos de retrocessos fantasiados de um tempo próspero e de grandes conquistas. Para quem?

Causa-me nojo a maneira como estes governam. Cordeiros disfarçados na pele de lobos. Judas trocando por trinta moedas de prata a cultura, os valores e os sentimentos do povo. Tudo isso aniquilado por uma ideia arrogante de progresso, que beneficia, como sempre, o grande capital nacional e internacional. Sistema pútrido e assassino, assim como seus defensores e propagadores. E ainda tem a pachorra de dizer que nosso discurso é duro e revoltado. Saiam de seus palácios e arranha-céus, e venham ver como é a vida aqui embaixo, senhores donos do mundo, que negociam com o “diabo” as nossas almas já combalidas pela miséria, pela violência, pela fome, pela corrupção, etc, etc, etc...

Este Acre. Este Brasil assim, NÃO QUERO MAIS. Aliás, nunca o quis. Parem o mundo que eu quero descer, mas antes vou dizer o que eu vim dizer! Este é meu escarro ao que aí está. Se não gostou, pode riscar este blog e o blogueiro de sua lista.

Mi lucha es dura e vuelvo
com los ojos cansados
a veces de Haber visto
la tierra que no cambia

Pablo Neruda
Los versos del Capitán
Postar um comentário