sexta-feira, 18 de julho de 2014

A NOTÍCIA DE HOJE

Cassiano Ricardo (1895-1974)


Mais quinze condenados à morte foram conduzidos em fila
e encostados ao muro,
perante quinze cintilações de baioneta.
E não quiseram que se lhes vendassem os olhos
nem se lhes pintassem o alvo, no peito,
em cima do coração – pobre símbolo.

Que adiantaria serem cegos, à última hora?
Que adiantaria não olhar a cena que mais tarde
os cegos, a quem seus olhos fossem dados,
veriam?

Que adiantaria a rosa ser vermelha, na noite?


RICARDO, Cassiano. Melhores Poemas. Seleção Luiza Franco Moreira. São Paulo: Global, 2003. p.135
Postar um comentário