quarta-feira, 9 de julho de 2014

ESCREVER FITAS

Jefferson Bessa


escrever como quem lança
folhas letras sorrisos ao ar.
quando surgem estas fitas
todas as palavras dançam

entram em festa de linhas
pois recebem teus olhares
passantes de ver sem fim
lendo chega perto de mim

mas não tenha obrigações
é triste ter de carregar fitas
arrastar para depois soltar
ficar para depois reclamar

em saltos para fora da folha
inicia-se no solto das mãos.
como quem lança serpentina
sentindo que mãos se lançam

desçam fitas que se escrevem
fitando por ir do céu ao chão.
ler fitas caindo e caio em ti
para juntos ascendermos

por entre teus dedos e mãos
teus braços, versos e fitas
se arremessar bem no meio
assim caímos bem entre nós 


*Poema retirado da página do poeta, aqui.
Postar um comentário