quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

ODE À CATARINA

Isaac Melo



p/ Catarina
e Isabela, Palazzo, Ana e Núbia
mãe, avós e bisa



Há pouco nasceu uma menina
E faz inveja a mais bela flor
Seu nome é santo, é Catarina

Catarina, não tema, sorria
O mundo é uma noite
E nele hás de brilhar um dia

Trouxeste luz e bênção
E a família unida deu-te por morada
O próprio coração

Sonhe, cresça bem devagar
Para tudo há seu tempo
E com o tempo, florescerás

Não sendo santo nem profeta
Oferto-te a sagrada poesia
A única dádiva de um poeta

Catarina, neta do Palazzo
És anjo que, ao nascer,
Deus escondeu as asas
Postar um comentário