sexta-feira, 29 de agosto de 2014

FITZCARRALDO

Dirigida por Werner Herzog, Fitzcarraldo (1982) conta a história de Brian Sweeney Fitzgerald, um excêntrico empreendedor irlandês, grande fã do tenor italiano Enrico Caruso, que sonha em construir um teatro de ópera no meio da floresta amazônica, no século XIX, em pleno apogeu do ciclo da borracha.


A grandiosidade do projeto aproxima o personagem e o realizador, já que Herzog se recusou a gravar dentro de estúdios e não poupou esforços para levar, floresta adentro, um navio inteiro pesando cerca de trezentas toneladas. O Fitzcarraldo do título também é um sonhador, movido mais pela paixão que pelo lucro. E detalhe, a trama foi inspirada em fatos reais.

O papel principal coube ao ator polonês Klaus Kinski (o mesmo de Nosferatu – O Vampiro da Noite e Aguirre – A Cólera dos Deuses), com quem o diretor teve alguns conflitos. Filmagens longas, cansativas e muito arriscadas levaram Kinski à decisão de abandonar o trabalho e deixar a Amazônia. O ator mudou de ideia quando Herzog lhe apontou uma arma e lhe disse que, dali, só sairia se estivesse morto. A relação entre os dois resultou no documentário Meu Melhor Amigo (1999), idealizado por Kinski. Além de Grande Otelo, o filme ainda conta com a participação do ator brasileiro José Lewgoy e do músico Milton Nascimento. > futura.org
> Leia aqui um comentário do filme por Daniel Dalpizzolo
Postar um comentário