sexta-feira, 22 de agosto de 2014

OS VELHOS ADMIRANDO-SE NA ÁGUA

W. B. Yeats (1865-1939)


Ouvi os velhos, velhos, murmurando:
“Tudo se altera,
E um por um vamos passando.”
Tinham mãos como garras, e seus joelhos
Eram torcidos como os espinheiros velhos
Junto da água.
Ouvi os velhos, velhos, murmurando:
“Tudo o que é belo foge, deslizando
como as águas.” 


THE OLD MEN ADMIRING THEMSELVES IN THE WATER

I heard the old, old men say,
“Everything alters,
And one by one we drop away.”
They had hands like claws, and their knees
Were twisted like the old thorn-trees
By the waters.
“All that's beautiful drifts away
Like the waters.”


YEATS, W. B.. Poemas. Tradução e introdução Péricles Eugênio da Silva Ramos. São Paulo: Art Editora, 1987. p.61
Postar um comentário