segunda-feira, 4 de novembro de 2013

É COMO AMAR

Thiago de Mello


Sou poeta, sou simplesmente
um ser limitado e triste,
sujo de tempo e palavras.
Contudo, capaz de amor.
Que este ofício de escrever,
sem tirar nem pôr, é o mesmo
que o ofício de viver;
quero dizer o de amar. 


Entre as águas do Amazonas,
do Sena e do Mapocho, 94 a 97.


MELLO, Thiago de. Campo de Milagres. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998. p.181
Postar um comentário