terça-feira, 12 de novembro de 2013

RASTAFALA

Aníbal Beça


E assim como é que pode
                        se a poesia não vende
                                               e a música não toca?
                                                  Resta ao poeta lombrar-se
                                                  se defender como pode
                                                  se não ele escorrega
                                                  e cai do primeiro mundo
                                                  na rima dessa ode
                                                  em cima da free-zone
                                                  no meio desse shopping
                                                  no coração da floresta
                                                  sem ter
                                                           onde
                                                                  amarrar seu bode.


(fragmento do poema Rastafala)
BEÇA, Aníbal. Banda da asa. Rio de Janeiro: Sette Letras, 1998. p.159

> O amazonense Aníbal Beça é um dos mais expressivos poetas brasileiros da Amazônia. É autor, entre outros, de Filhos da Várzea (1984) , Itinerário Poético da noite desmedida à mínima fratura (1987), Suíte para os habitantes da noite (1995).
Postar um comentário