sábado, 1 de março de 2014

O NASCIMENTO DE VÊNUS

O Nascimento de Vênus (1879) do pintor acadêmico francês William-Adolphe Bouguereau (1825 -1905).

5 detalhes de O Nascimento de Vênus se destacam:

1. As pernas de Vênus:
A pose de Vênus é assimétrica. O pintor fez isso conscientemente, para seguir a obra de Botticelli. No entanto, ao contrário da deusa de Botticelli, a Vênus de Bouguereau não assume uma pose pudica, com as mãos escondendo a região púbica e os seios. Nesta obra, Vênus aparece em uma pose erótica, que deixa claro o prazer do artista em revelar o corpo modelado de uma bela mulher.

2. O rosto e os braços de Vênus:
A deusa aparece no quadro se espreguiçando sem vergonha nenhuma da sua nudez. O olhar baixo representa a modéstia da deusa pela sua beleza. A pose de Vênus, com os braços erguidos, é uma referência à Vênus de Ingres.

3. Os querubins no céu:
Os querubins que encaram a deusa com admiração, por sua vez, lembram aos observadores as duas Madonas Sistinas de Rafael. Como na maior parte da obra, o fundo é apenas esboçado, para realçar a proeminência do objeto principal.

4. As ninfas e Zéfiro:
Na mitologia romana, os zéfiros, que levam a concha de Vênus até Pafos - Ilha de Chipre, representam as paixões espirituais. O artista pintou essas criaturas e as ninfas entrelaçados de modo naturalista (seres míticos em poses terrenas verossímeis) com o objetivo de homenagear, novamente, a Vênus de Botticelli.

5. Os querubins com o golfinho:
Dois querubins são retratados em cima de um golfinho, símbolo tradicional de proteção. Esse recurso era bastante utilizado pelos pintores acadêmicos franceses, para retratar o respeito pela arte renascentista italiana.

> Texto do site Universia
Postar um comentário