sexta-feira, 4 de outubro de 2013

LUGARES DESERTOS

Robert Frost


Neve caindo e noite caindo rápida, bem rápida
Num campo que vi de passagem
No solo quase coberto de neve macia,
Algum capim ainda aparecendo.

Também o mato em volta está coberto
Todos os animais abafados em suas tocas.
Estou muito distraído para contar;
A solidão me envolve sem querer.

E solitária como é esta solidão
Será mais só ainda antes de o ser menos –
Brancura vazia de neve na noite que cai
Sem nenhuma expressão, sem nada a exprimir.

Não podem me assustar com seus espaços vazios
Entre estrelas – onde não há raça humana.
Pois tenho dentro de mim, muito mais perto,
Meus próprios desertos para me assustar. 


FROST, Robert. Poemas escolhidos de Robert Frost. Tradução de Marisa Murray. Rio de Janeiro: Lidador, 1969. p.99 
Postar um comentário